Bituca – Milton Nascimento para Crianças

Bituca – Milton Nascimento para Crianças” é o terceiro espetáculo do projeto “Grandes Músicos para Pequenos”. Inspirado em trechos reais da biografia do cantor e em suas músicas, mostra a chegada de Milton em Minas Gerais e as dificuldades de inserção de uma criança negra em uma sociedade majoritariamente branca.


A vida em forma de poesia

O texto assinado por Pedro Henrique Lopes (também autor de “Luiz e Nazinha” e “O Menino das Marchinhas“) apresenta as dores e as delícias do processo de adoção e os desafios de um tímido jovem negro ao se inserir na sociedade aristocrata mineira. A direção criativa de Diego Morais (também diretor dos espetáculos anteriores do projeto) repete a magia e a leveza que as crianças trazem em sua essência no palco ao contar essa história.

A apresentação lúdica de temas tão necessários para a nossa sociedade, como adoção e preconceito racial, compartilha boas lições com as famílias de todos os espectadores e proporciona momentos inesquecíveis de muita diversão.

O espetáculo teve lotação esgotada em quase todas as suas sessões e teve que realizar diversas sessões extras. Além disso, todas as críticas especializadas sobre o espetáculo exaltam a qualidade da montagem.


“As pessoas perguntam muito a respeito de preconceitos, né? Porque existiam preconceitos. Tem gente que pergunta se eu sabia que era filho adotivo. Pais brancos, irmãos brancos… Aí eu olho e falo assim: o negócio é o seguinte. Eu, quando a cegonha me trouxe, a porta estava fechada e ela teve que entrar pela chaminé. É assim que nós todos explicávamos essa coisa a todo mundo.”  Milton Nascimento


A Importância de Milton Nascimento

Milton Nascimento é um dos maiores artistas da música popular brasileira de todos os tempos. Sua obra com compositor e cantor são estudadas e reconhecidas no mundo todo. O movimento “Clube da Esquina” criado com Lô Borges é, sem dúvida, uma das maiores expressões da música brasileira. Como reconhecimento de tamanha genialidade, acreditamos que sua obra precisa ser cada vez mais difundida entre as novas gerações.

Com reconhecimento e incontáveis homenagens e premiações internacionais, Milton Nascimento é detentor de uma história de vida singular e uma obra musical respeitada e reverenciada pelos mais diversos grupos e instituições no mundo. Abordar a vida da criança Milton é mergulhar no universo dos morros cariocas e, ao mesmo tempo, do interior rural mineiro, e desfrutar da descoberta de sentimentos nobres como o amor de pais adotivos, do respeito pelas diferenças e o despertar para uma vida de talento e vocação.


Fotos do Espetáculo

 


De que trata o espetáculo?

“Bituca – Milton Nascimento para Crianças” traz o barroco mineiro contemporâneo de Milton e o debate sobre preconceito racial e adoção. No vídeo abaixo, você verá a reação e os comentários de alguns de nossos espectadores sobre o nosso espetáculo!


Sinopse do Espetáculo

A história de Bituca começa Quando ele se torna órfão sua avó passa a cuidar dele. Ela trabalha em uma casa de família, no Rio de Janeiro, e passa a levar o menino sempre com ela. A filha da patroa é Lília, uma jovem recém casada que está tentando engravidar. Lília se apega muito ao menino, e o menino à Lília.
O marido de Lília é transferido para Minas Gerais. Ela precisa ir embora com a família. Mas, como deixar o pequeno Milton no Rio? Lília propõe adotar o menino. A avó do menino, enxergando um mundo novo de possibilidades para o menino, concorda com a adoção, mas pede que o nome de sua filha não seja tirado de sua certidão de nascimento, para que ele nunca se esqueça de suas origens.
O menino passa a ser criado por Lília e seu marido, em Minas Gerais. Ao chegar na escola, Milton percebe que é o único negro lá e as crianças estranham a cor de sua pele.
Maricota, uma menina ruiva, filha de uma família muito rica, inicia uma perseguição contra Milton. Ela o insulta e não quer que o pequeno Bituca frequente seu círculo de amigos.
Na escola, Milton também conhece Salomão, um menino da sua turma que é meio lesado, mas tem bom coração. Eles se tornam grandes amigos. Maricota perde o único amigo que tinha.
Lília, a mãe adotiva de Bituca, é chamada na escola porque os pais dos outros alunos estão implicando com o fato de ter um aluno negro estudando lá. Lília enfrenta a professora e propõe uma nova conduta com os alunos. Ao invés de ensinar só as matérias didáticas, ela propõe que os alunos passem a questionar os seus próprios sentimentos, como o amor.
É através do amor e da música que Bituca consegue vencer os preconceitos naquela sociedade!


Elenco


Ficha Técnica

Direção Geral
Diego Morais

Direção Musical
Guilherme Borges

Roteiro Original
Pedro Henrique Lopes

Cenários e Figurinos
Clívia Cohen

Iluminação
Carlos Lafert

Assessoria de Imprensa
Racca Comunicação

Produção e Realização
ENTRE Entretenimento